Veja os primeiros passos para empreender

Tempo de leitura: 5 minutos

Diante da situação difícil em que se encontra o mercado de trabalho, abrir um negócio próprio é uma alternativa. Porém essa decisão precisa ser pensada com responsabilidade. Afinal, quando abrir um negócio? Nesse sentido, separamos uma lista de primeiros passos para empreender.

Para o professor do Senac Novo Hamburgo Marcelo Ott, o que chamamos de “momento certo” não existe. Em resumo, diz Marcelo, “o empreendedor deve ter conhecimento de suas competências, estudar suas habilidades e ter um propósito.

Acima de tudo, é “esse olhar interno alinhado com a identificação de necessidades do público alvo é capaz de definir se o empreendimento obterá sucesso ou não”, explica.

Depois que você já tem esse alinhamento interno – das suas competências, habilidades e propósito – é hora de olhar para fora. Conforme Marcelo, há três passos indispensáveis para quem deseja abrir seu próprio negócio.

#Passo1: identifique um problema ou necessidade

Parece fácil identificar um problema ou necessidade do cliente. Realize uma análise minuciosa desse item.

Primeiramente, é identificar um problema ou necessidade. “Toda empresa existe para solucionar um problema de alguém, ou pelo menos é assim que deveria ser.

O problema pode ser algo muito específico, como por exemplo a necessidade de bens de conveniência na vizinhança de um bairro qualquer. Ao contrário, pode ser uma demanda mundial ainda não solucionada”, diz ele.

Contudo, identificar um problema ou necessidade parece tarefa fácil, mas não é. E você não precisa descobrir a roda: é totalmente possível pensar em um negócio que já existe mas executá-lo de uma forma diferente.

Faça uma auto avaliação

Mas faça essa avaliação: quais são os pontos fortes e pontos fracos das empresas que já existem no segmento que eu quero abrir meu negócio?

Do mesmo modo, o meu negócio teria condições de oferecer um produto ou serviço melhor que esses concorrentes? Como? É viável empreender nesse segmento com tanta concorrência e ainda assim se sobressair?

Por fim, lembre-se que inovar não é sinônimo de usar super tecnologias. Assim você pode inovar oferecendo seu produto em uma embalagem diferente, ou com um atendimento mais ágil do que os demais por exemplo.

#Passo2: construa um plano de negócios para seu empreendimento

Imagem ilustrativa para o planejamento dos primeiros passos no empreendedorismo.
Planejamento é fundamental para quem está começando.

Logo depois de pensar em uma necessidade nova ou como ofertar um produto de forma diferente, o segundo passo para empreender é construir um plano de negócios para tirar sua ideia do papel.

É nesse documento que estarão expressas as seguintes questões:

1. O que fazer: ou seja, pense na principal oferta do seu negócio;

2. Como fazer: do mesmo modo, pense no que você precisa viabilizar para tirar o seu negócio do papel – estrutura, verba, mão de obra, equipamentos;

3. Para que fazer e para quem fazer: o seu produto ou serviço atender a qual “dor do cliente”? Quem é esse cliente?

4. Onde realizar o empreendimento: tão importante quanto o público e a ideia de negócio é a localização. E não esqueça que muitos negócios hoje sustentam-se sem loja física, apenas no digital.

5. Quanto investir, no que investir: começar um plano sem planejamento financeiro pode atravancar sua ideia. Então levante todos os custos envolvidos -documentação, impostos, estrutura, campanhas digitais de divulgação;

6. Qual o retorno e em quanto tempo este retorno acontecerá: assim, você verifica se o negócio é viável

Não perca

Ao mesmo tempo em que você pensa nessas questões, pode utilizar uma das ferramentas de gestão para ajudar na construção do plano. Aqui neste post, nós explicamos quatro ferramentas de gestão muito importantes e intuitivas.

#Passo3: capacite-se para empreender

Por fim, a capacitação e desenvolvimento constante do empreendedor é fundamental. “Seja para aprimorar um conjunto de competências que já tenha, ou para adquirir novas que facilitarão ainda mais a execução do empreendimento”, declara Marcelo.

Por exemplo, você quer abrir uma loja no Instagram? Que tal investir então em um curso de Marketing Digital? Suas capacitações precisam estar alinhadas ao seu negócio.

Da mesma forma, faz parte da busca de conhecimento apropriar-se também do segmento em que você pretende atuar. Por isso visite os lugares ou compre os produtos de possíveis concorrentes; conheça os diferenciais deles; converse com possíveis clientes e o que eles gostariam.

Lembre-se: seguir os passos para empreender é muito importante mas você precisa conhecer as dificuldades


Mas quem vai abrir sua empresa também encontra obstáculos pelo caminho. De acordo com o docente do Senac Novo Hamburgo, dentre as principais dificuldades para empreender estão o financiamento do empreendimento, a contratação de mão-de-obra devido a não expertise do empreendedor em processos de recrutamento e seleção, além do treinamento e desenvolvimento dessa equipe.

“Também é preciso realizar uma gestão de custos eficiente, precificar seus produtos ou serviços, identificar a real proposta de valor para o cliente e inovar”, aponta Marcelo.

Segundo o professor, o maior erro cometido por quem está abrindo uma empresa é a não separação da pessoa e do negócio, ou seja, quando o empreendedor mistura o pessoal com o profissional.

Experiência anterior ajuda a abrir o próprio negócio

Nesse sentido, uma das formas conhecer as dificuldades e minimizar os erros é ter tido experiência anterior como funcionário. “Esse fato traz em si um conjunto de práticas que já foram testadas e mensuradas de acordo com a sua efetividade, facilitando ao empresário a aplicação ou não dessas práticas de acordo com o negócio e o perfil de colaboradores, ou até mesmo o segmento de atuação de mercado”, afirma o professor.

Por isso, toda experiência é fundamental, ainda mais quando estamos falando de empreender. Da mesma forma, “Até mesmo empreendimentos que fracassaram têm uma contribuição grande no sucesso dos novos, evidenciando tomadas de decisões que não foram efetivas ou até mesmo equivocadas, gerando um banco de dados vivencial ao empreendedor”, completa.

Empreendedorismo oriundo da crise

O professor Marcelo acredita que, em momentos de crise, o empreendedorismo aflora como alternativa, solução e até mesmo motivo de realização de sonhos. De acordo com ele, as áreas mais comumente exploradas são as de prestação de serviços e de alimentação.

Seja como for “no meu entendimento, não existe uma área mais fácil ou mais difícil para empreender, pois toda e qualquer área possui trâmites, exigências legais e de funcionamento específicas.

Nesse sentido, se o empreendedor não possui nenhuma expertise, experiência, vocação e propósito, o ato de empreender passa de realização profissional e pessoal para fardo, dificuldade e risco”, declara.

Dicas essenciais para abrir o próprio negócio segundo a (ONU)

A Organização das Nações Unidades organizou uma lista de dicas para quem deseja abrir o seu próprio negócio. Vamos conferir?

_Busca de oportunidades e iniciativa: em suma, desenvolva a capacidade de se antecipar aos fatos e de criar oportunidades de negócios com novos produtos e serviços.

_Persistência: igualmente importante é a capacidade de desenvolver a habilidade de enfrentar obstáculos para alcançar o sucesso.

_Correr riscos calculados: eventualmente o empreendedor irá assumir riscos e desafios e precisará responder por eles.

_Exigência de qualidade e eficiência: ou seja, faça sempre mais e melhor.

Ainda….

_Comprometimento: seja como for, traga para si mesmo as responsabilidades sobre sucesso e fracasso. Também atue em conjunto com a sua equipe para atingir os resultados e coloque o relacionamento com os clientes acima das necessidades de curto prazo.

_Busca de informações: do mesmo modo busque atualização constante de dados e informações sobre clientes, fornecedores, concorrentes e sobre o próprio negócio.

_Planejamento e monitoramento sistemático: desenvolver a organização de tarefas de maneira objetiva, com prazos definidos, a fim de que possam ter os resultados medidos e avaliados.

_Persuasão e rede de contatos: Por fim, não esqueça a importância das relações. Esse quesito engloba o uso de estratégia para influenciar e persuadir pessoas e se relacionar com pessoas chave, que possam ajudar a atingir os objetivos do seu negócio.

Quer saber mais sobre os cursos que o Senac oferta na área de Gestão? Então clique aqui!

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos!