Who run the world? O empreendedorismo feminino no Brasil

Mais de 10 milhões de mulheres donas de negócios no Brasil: segundo estudo feito pelo Sebrae, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua do IBGE, no 3º trimestre de 2022, esse era o número de empreendedoras no país. 👏 Ou seja, 34,4% do universo de donos de negócios, o maior contingente de empreendedoras da história. E você sabia que no dia 19 de novembro é celebrado o Dia do Empreendedorismo Feminino? 👩‍💼 A ONU instituiu a data em 2014.

Mas voltemos aos dados brasileiros: o setor de Serviços é o que absorve a maior participação, 53% é de mulheres. A mesma liderança se dá, em menor proporção, no Comércio, sendo 27% de presença feminina contra 20% de masculina. Esse cenário é comentado pela docente Bruna Gomes de Almeida, do curso Técnico em Administração do Senac Bagé. Ela diz: “ainda enfrentamos obstáculos decorrentes de estereótipos de gênero enraizados em certos setores. Felizmente, estamos testemunhando mudanças, em grande parte graças às mulheres corajosas que desafiam as barreiras, demonstrando sua capacidade e talento. 💪🏻 Isso é um sinal, portanto, positivo de evolução no cenário social e cultural. O setor de Serviços oferece a vantagem da flexibilidade de horários, um aspecto que atrai e satisfaz as mulheres com vidas multifacetadas”, avalia Bruna.

empreendedorismo feminino

Visão & Capacitação

“Em primeiro lugar, ter visão empreendedora, iniciativa e persistência. Saber vender seu negócio, delegar e sempre buscar capacitação”. 🧠 É a resposta de Marciele Camargo Dutra, ex-aluna do curso Técnico em Administração no Senac Bagé, proprietária da malharia Parada do Uniforme. A pergunta? O que você acredita que uma mulher precisa ter para empreender?

A Bruna, sua ex-professora no Senac, concorda e acrescenta: “brilho no olho, vontade de vencer e determinação são características fundamentais de sucesso para todo o empreendedor. Essas habilidades podem ser desenvolvidas e aprimoradas ao longo do tempo”, enfatiza.

Cursar o Técnico em Administração, como fez Marciele, é um exemplo de como a formação técnica contribui para o desenvolvimento de habilidades administrativas essenciais para o empreendedorismo, além de ampliar a rede de relacionamentos. 🗣 “Com educação, experiência prática e vontade inabalável, as mulheres empreendedoras têm a oportunidade de aprimorar essas competências. Elas também podem se beneficiar da vasta experiência dos docentes, que possuem uma expertise consolidada em suas áreas de atuação”, explica Bruna.

“A formação me ajudou no crescimento da empresa, pois quando decidi fazer o curso a empresa já existia. Depois de trabalhar por oito anos como costureira em algumas fábricas, decidi abrir minha própria empresa, a Parada do Uniforme, com a missão de oferecer os melhores uniformes da região, produzindo produtos com qualidade e durabilidade”, 🧶 conta Marciele.

E deu certo? 🤔 “No começo parecia tudo muito fácil, mas conforme a empresa foi crescendo os problemas vieram junto: como controlar contas e estoque? Fazer contratações assertivas? Criar metas e traçar um planejamento? Um dia, recebi uma ligação do Senac divulgando o curso de Administração, não pensei duas vezes e decidi me matricular”, relembra Marciele.

A Parada do Uniforme deu início a suas atividades no dia 22 de fevereiro de 2016.

Inspiração

Para a docente Bruna, é inspirador, hoje, presenciar uma sala de aula do curso Técnico em Administração preenchida por mulheres. “Essa crescente mudança reflete, então, um aumento significativo no interesse do público feminino por conhecimentos sólidos em empreendedorismo feminino. 🤩 O curso vai além do ensino de aspectos técnicos e jurídico-administrativos; ele capacita as mulheres para a vida empresarial. E também fortalece sua confiança, ampliando suas oportunidades e fomentando a inclusão e empoderamento feminino no mundo dos negócios”, destaca. Dessa forma, o resultado não pode ser outro: “essa contribuição ajuda a construir uma sociedade mais diversa, promovendo independência e liberdade”, conclui a docente.

A empreendedora Marciele finaliza: “se você tem um sonho, transforme-o em negócio. 📈 Seja persistente, não desista e esteja preparada. Não perca tempo comece a estudar já! Tenha espírito de liderança. É muito importante saber se colocar no lugar do outro, motivando e confiando no trabalho dos demais. Se o negócio crescer, terá uma equipe para gerir e não é uma tarefa muito fácil. Por mais que a tecnologia evolua, o fato é que as empresas continuam formadas por pessoas”.

empreendedorismo feminino

Pensa em empreender? 💡 O Senac-RS está com inscrições abertas em várias escolas para o curso Técnico em Administração presencial ou EAD para 2024. Com carga horária de 1.000 horas, a capacitação no Senac Bagé, por exemplo, inicia as aulas no dia 11 de março. 😉

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos!

3 thoughts on “Who run the world? O empreendedorismo feminino no Brasil

  • 7 de novembro de 2023 em 15:19
    Permalink

    Parabéns Prof. Bruna! És uma grande inspiração para nós e para todos alunos! 👏👏👏

    Resposta
    • 9 de novembro de 2023 em 15:43
      Permalink

      Ela é incrível, né? Que bom é saber que nossos docentes realmente mudam vidas! 🥰

      Resposta
  • Pingback: Retrospectiva 2023

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *