Profissão massagista: entenda a função e o mercado de trabalho

Tempo de leitura: 4 minutos

O massagista é o profissional que realiza massagens baseadas em técnicas ocidentais, considerando aspectos anatômicos, fisiopatológicos e biomecânicos essenciais, com o objetivo de contribuir com a promoção e manutenção da saúde e do bem-estar.

Mas como é esse mercado? Onde o profissional pode atuar? Essas são algumas dúvidas que surgem entre os interessados em ingressar neste mercado. Mas fique tranquilo, que vamos esclarecer tudo logo abaixo.

Possibilidades de atuação

Clubes desportivos, saunas, spas, institutos de beleza, academias esportivas e de ginástica, meios de hospedagem e condomínios, clínicas, centros estéticos, casas de repouso, instituições de longa permanência e centros de convivência para idosos, cruzeiros marítimos e eventos, espaços próprios e atendimentos em domicílio, de forma autônoma ou sob supervisão em equipes multidisciplinares. Só até aqui, citamos mais de 10 possibilidades de locais que empregam o massagista.

Ok, entendi que posso atuar em locais diferentes. Mas como está a procura por massagistas?

A coordenadora da área da Saúde do Senac Canoas Márcia Warken garante que há uma grande procura por massagistas. “Com o estresse do dia a dia, as pessoas estão procurando muito a massagem como recurso terapêutico, para aliviar as dores musculares, por exemplo, e como técnica de relaxamento”, explica. Outra área que há demanda constante é a de massagens estéticas, como massagem modeladora e drenagem linfática.

A busca por profissionais é constante. “Muitas empresas procuram o Senac pedindo indicação de alunos. A demanda é tão grande que, neste ano, já tínhamos indicado todos os nossos estudantes para as vagas, e as empresas seguiram nos pedindo por mais indicações – ficamos sem massagistas para recomendar”, relata ela.

Quais as características que o profissional deve ter?

Conforme o fisioterapeuta e professor do curso de Massagista do Senac Santa Cruz do Sul, Dionata Schmidt, o profissional qualificado deve ter domínio técnico-científico, visão crítica, atitude empreendedora, sustentável e colaborativa, com foco em resultados. Essas marcas reforçam o compromisso com a formação integral do ser humano”, afirma o especialista.

É importante destacar que a técnica é fundamental, mas quem trabalha com saúde e bem-estar precisa ter sensibilidade, empatia e respeito. “Perceber essas singularidades entre as pessoas é o que diferencia um excelente profissional de um profissional mediano. Capacitação é o básico, o mínimo esperado, mas é a humanização que torna esse profissional único! ”, afirma o docente do Senac Centro Histórico, Pedro Brum.

Identificou-se com a profissão? Então veja alguns dos principais conhecimentos que você adquire durante o curso de Massagista do Senac-RS, composto de 240 horas.

• O toque: definição, tipos, características e aspectos psicológicos relacionados ao toque.

Percepção tátil: calor, frio, umidade, textura, sensação dolorosa.

• Hábitos de vida que interferem nas condições massoterapêuticas: alimentação, sedentarismo e atividade física, ingestão de água, tabagismo, ingestão de álcool, padrão de sono, exposição ao sol e atividade ocupacional.

Contraindicações relativas e absolutas para a realização de massagens: orientações e cuidados.

Fisiologia: sistemas e suas funções, principais patologias e disfunções associadas a cada sistema.

Anatomia palpatória: pele (tipos, característica e estrutura), grupos musculoesqueléticos (contratura, retrações, pontos-gatilho, alteração de tônus/trofismo) e articulares (bloqueios e retrações).

Biomecânica e cinesiologia: principais grupos musculares (origem, inserção e ação), principais articulações e seus movimentos, avaliação postural, marcha e fisiologia da contração muscular.

Atendimento ao cliente: definição, perfis de clientes, formas de prospecção, padrões e técnicas de atendimento e recepção, definição de público-alvo, atendimento a públicos diferenciados (pessoas com deficiência, crianças, gestantes e idosos), especificidades do atendimento presencial, eletrônico e telefônico e humanização do atendimento na atuação do massagista.

Ficha de avaliação: definição, formas de elaboração, preenchimento – dados pessoais, queixa principal, histórico, hábitos de vida, exame físico (inspeção e palpação), conclusão avaliativa.

Massagem clássica relaxante e terapêutica: definição, origem e evolução histórica, indicações e contraindicações, manobras (deslizamento, fricção, compressão, pinçamento, rolamento, percussão, vibração, amassamento), alongamento, drapejamento, efeitos fisiológicos e especificidades da massagem clássica relaxante e da massagem clássica terapêutica.


Quick massage: definição, origem e evolução histórica, indicações e contraindicações.

Quick massage realizada com base na adaptação de manobras da massagem clássica: manobras (deslizamento, fricção, compressão, percussão, vibração, amassamento), alongamento, drapejamento, efeitos fisiológicos, especificidades da avaliação do cliente e uso da cadeira.

Uso de cosméticos em massagens ocidentais de relaxamento e estimulação muscular: definição de “cosmético”, tipos de cosméticos e suas funções, indicações e contraindicações, princípios ativos, formas cosméticas (gel, creme, óleo, mousse), formas de utilização e técnicas de manuseio.

Pedras quentes e frias e bambuterapia: complemento da massagem ocidental de relaxamento e estimulação muscular.

Planos de atendimento para massagens ocidentais de relaxamento e estimulação muscular: formas de elaboração, frequência e tempo das sessões, uso da ficha de avaliação

• Objetivo e programa de atendimento, termo de responsabilidade, evolução, orientação ao cliente (expectativas e efeitos da massagem, cuidados pós-procedimento e autocuidado), necessidades de realizar alteração no plano de atendimento, registro manual e informatizado.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com seus amigos!